quinta-feira, 18 de março de 2010

DNS


O DNS (Domain Name System - Sistema de Nomes de Domínios) é um sistema de gerenciamento de nomes hierárquico e distribuído operando segundo duas definições:

  • Examinar e atualizar seu banco de dados.
  • Resolver nomes de domínios em endereços de rede (IPs).

O sistema de distribuição de nomes de domínio foi introduzido em 1984 e com ele os nomes de hosts residentes em um banco de dados pode ser distribuído entre servidores múltiplos, diminuindo assim a carga em qualquer servidor que provê administração no sistema de nomeação de domínios. Ele baseia-se em nomes hierárquicos e permite a inscrição de vários dados digitados além do nome do host e seu IP. Em virtude do banco de dados de DNS ser distribuído, seu tamanho é ilimitado e o desempenho não degrada tanto quando se adiciona mais servidores nele. Este tipo de servidor usa como porta padrão a 53.

A implementação do DNS-Berkeley, foi desenvolvido originalmente para o sistema operacional BSD UNIX 4.3.

A implementação do Servidor de DNS Microsoft se tornou parte do sistema operacional Windows NT na versão Server 4.0. O DNS passou a ser o serviço de resolução de nomes padrão a partir do Windows 2000 Server como a maioria das implementações de DNS teve suas raízes nas RFCs 882 e 883, e foi atualizado nas RFCs 1034 e 1035.

O servidor DNS traduz nomes para os endereços IP e endereços IP para nomes respectivos, e permitindo a localização de hosts em um domínio determinado. Num sistema livre o serviço é implementado pelo software BIND. Esse serviço geralmente se encontra localizado no servidor DNS primário.

O servidor DNS secundário é uma espécie de cópia de segurança do servidor DNS primário. Quando não é possível encontrar um domínio através do servidor primário o sistema tenta resolver o nome através do servidor secundário.

Existem 13 servidores DNS raiz no mundo todo e sem eles a Internet não funcionaria. Destes, dez estão localizados nos Estados Unidos da América, um na Ásia e dois na Europa. Para Aumentar a base instalada destes servidores, foram criadas réplicas localizadas por todo o mundo, inclusive no Brasil desde 2003.

Ou seja, os servidores de diretórios responsáveis por prover informações como nomes e endereços das máquinas são normalmente chamados servidores de nomes. Na Internet, os serviços de nomes usado é o DNS, que apresenta uma arquitetura cliente/servidor, podendo envolver vários servidores DNS na resposta a uma consulta.

segunda-feira, 1 de dezembro de 2008

Como Escolher uma boa Placa Mãe????

Introdução :

Estou desenvolvendo este artigo para ajudar aos amigos que não tem um elevado grau de conhecimento a não cair no conto do vendedor na hora de comprar uma placa mãe para seu computador. Vou tentar explicar neste artigo as diversas partes a serem observadas para que você não compre gato por lebre na hora de montar a base de seu pc.

Desmembrando uma placa mãe :
a placa mãe é a responsável por interligar todos os componentes de seu pc, e não é so isso, a placa-mãe é um componente que vai definir se seu pc terá um alto desempenho ou não, para isso ela é dividida em inúmeras partes fundamentais que devem ser observadas:

1-Chipset: é a parte principal de uma placa mãe, ele é quem define a qualidade e a velocidade dos dados que serão transportados entre CPU, Memória RAM , HD, etc... além de definir o tipo de barramento e de módulos a serem
utilizados em seu PC. Existem chipsets de varias marcas e modelos independentes dos fabricantes de motherboards, observe a marca do CHIPSET.

2-Socket: este é o primeiro item a ser observado em uma placa mãe, é nele que será encaixado o processador, no entanto sua motherboard devera possuir o mesmo socket do processador que você pretende adquirir.

3-Controladores e slots: outro ponto importante são os controladores de dispositivos como IDE, SATA etc.. e slots ,PCI, PCI-E, AGP e DIMM mais conhecidos como slots de memória. Estes controladores e slots irão definir a quantidade de dispositivos que poderão ser adicionados ao PC, bem como as possibilidades de futuros UPGRADES e ou simplesmente a ADIÇÂO de outros dispositivos ao sistema.

4-Marcas e Modelos: todas as marcas hoje presentes no mercado, possuem linhas especificas para seus produtos devidos a tantas arquiteturas e novos recursos presentes atualmente, alem de linhas divididas por funcionalidades custo e beneficio, fique atento aos modelos e não se prenda muito na marca, pois você pode comprar uma placa “ da melhor marca que existe” pior do que uma placa de uma marca muito pior.

Escolhendo e observando cada aspecto:
1- a primeira coisa a fazer é obviamente escolher com que plataforma iremos trabalhar, hoje basicamente temos duas escolhas INTEL ou AMD, ambas as marcas possuem seus respectivos recursos e tecnologias, sendo IMPOSSIVEL se utilizar de um Processador de uma marca em uma placa-mãe com plataforma adversa. Portanto escolha antes o PROCESSADOR .

2- Observe qual o uso terá o pc que você esta montando, existem placas simples e baratas em torno de 150 reais que atendem a muitos seguimentos de informação de hoje, sendo desnecessário o gasto com uma Placa topo de linha de absurdos 600 reais. No entanto se você quer um pc de alto desempenho para jogos, e afins, é melhor prepara o bolso, pois dificilmente uma placa BASICA irá apresentar um desempenho satisfatório neste quesito.

3- pesquise e não economize sola de sapato, não somente pelo preço, mas pelos modelos de placas, muitas placas são difíceis de ser encontradas no brasil, não por não atenderem bem aos clientes, ou por preços elevados, mas pelo simples fato da IGNORANCIA dos importadores e lojistas que cismam em vender sempre as MARCAS MAIS VENDIDAS.

4- NOMECLATURAS: observe a todas as marcas o quanto possíveis, Históricos de modelos anteriores ajudam muito na hora de escolher uma placa . se uma empresa fabricou uma boa placa alguns anos atrás certamente não lhe garante que hoje ela tem um modelo a altura, porem uma empresa que fabricou uma PORCARIA anos atras, certamente possui mais chances de NÂO ter um bom produto disponivel. Observe a nomeclatura de cada um e como ela é classificada, empresas como ASUS, MSI e SOYO indicam seus melhores modelos com a inscrição “DELUXE” na nomeclatura do produto. Isto não é regra, mas quase sempre é aplicada. Nomeclaturas com nomes HISTORICOS e ou FAMOSAS como FATALLITY e outras, somentem tendem a ser uma SERIE especial de um produto que já existe, porem o produto com esta inscrição somente tende a custar mais caro, já que pra usar a marca do autor, a empresa tem que pagar royalties.

5- Observe o chipset e LEIA atentamente a descrição do mesmo. Nele costa os recursos suportados pelo mesmo, bem como os recursos que a placa mãe fabricado com o mesmo dispõe. Marcas de chipset devem ser observadas, chipset da marca NFORCE e RADEON são hoje as melhores escolhas hoje pois alem de ótimo desempenho possuem os recursos de SLI e CROSSFIRE, ambas as tecnologias que permite o uso simultaneo de duas placas de vídeo. Chipsets mais baratos como o VIA e SIS são geralmente encontrados em placas mais simples destinadas ao mercado low end.

6- Periféricos ON-BOARD, atualmente TODAS as placas mãe trazem embutidas periféricos ON-BOARD ou seja, embutidos na própria placa, estes dispositivos podem ser, áudio, vídeo, rede, modems, controladores etc..., é preciso analizar qual o uso será feito do pc e observar atentamente os itens ON-BOARD na MB. Dispositivos como SOM e REDE estão presentes em quase 100% das mbs de hoje, porem fique atento, se você pretende montar um pc de alto desempenho nunca compre uma motherboard com VIDEO on-board, estas placas mesmo c você colocar uma placa externa, a placa on-board ira consumir recursos de sistema impedindo um aproveitamento total do seu micro.

7- Observe a quantidade de slots disponíveis, boas placas mãe trazem consigo pelo menos 4 slots para memória do mesmo tipo ( alguns modelos trazem 2 slots ddr e 2 slots ddr2 estas não são boas placas). A maioria das placas possui apenas 2 slots de memória, compre apenas se você não quiser um micro com bom desempenho.Slots PCI-E, PCI, e AGP, atualmente o padrão AGP não é mais utilizado, porem ainda é possível encontrar placas no mercado com o mesmo. De preferência para placas com PCI-E ( PCI Express). Se quer uma placa com alto desempenho ela deve ter pelo menos 2 slots pci-e 16x, slots pci normais são necessários para dispositivos como placas de vídeo, placas de tv, placas de rede etc.. não abra mão de pelo menos 2 slots pci, eu pessoalmente recomendo 3. outros slots como PCI-e 1x PCI-E 2x etc... estes ainda tem pouco suporte para os dispositivos habituais, porem seria bom pensar no futuro e observar estes slots tambem.

Tecnologia
Hoje existem varias tecnologias opcionais que incorporadas podem fazer com que seu computador aumente em muito o desempenho, e com custo reduzido. Porem para isso sua PLACA-MÃE devera possuir suporte para o mesmo. Vamos analisar algumas destas tecnologias.

1- RAM DUAL CHANNEL- consiste como o nome diz, em módulos de memória conectados em duplo canal, isto faz com que a freqüência da memória funcione como se estivesse com um clock dobrado ( o que não ocorre) mas aumenta sistematicamente o desempenho do pc. E vale a pena fazer se você pretende colocar um modulo de 1GB de RAM, coloque 2 módulos de 512MB que seu pc terá um desempenho sistematicamente maior. Para fazer uso do DUAL CHANEL os módulos de memória devem ser idênticos, ou seja, se vc tem um modulo de 512MB pc2 533 vc terá q adquirir outro modulo de 512 pc2 533, de preferência da mesma marca e modelo, sob pena de não funcionar corretamente.

2-RAID- o RAID-
consiste em fazer com que um conjunto de discos sejam reconhecidos pelo sistema como sendo apenas um. Qual a vantagem disto? A vantagem pode ser um aumento no desempenho ou na segurança de seus dados. Existem vários tipos de RAID,
* RAID 0 ou STRIPE- agrupa dois discos de forma a somarem entre si sua capacidade, e seu desempenho, desta forma 2 discos de 80GB formarão um de 160GB porem de acordo com o tamanho do bloco vc terá uma perda considerável do disco. Porem com um aumento de desempenho, neste modo cada conjunto de dados será dividido e gravado em discos diferentes, ex. em um arquivo de 2KB será dividido e gravado 1KB no primeiro e 1KB no segundo disco.
*RAID1 MIRROR- agrupa dois discos de forma a gravarem os mesmo dados nos dois discos, ou seja 2 discos de 80GB formarão apenas 1 disco lógico de 80GB porem tudo o que você gravar em um disco será gravado também no segundo. É muito usados em servidores de arquivos de grandes corporações, pela segurança que oferece.
*RAID JBD- JBD significa JUST a BOUD of DISKS ou seja, eh apenas um conjunto de discos, pode ser feito simplesmente pra agrupar vários discos de capacidades diferentes afin de formar um único disco lógico.
Existem ainda varias combinações entre estes tipos de RAID porem acho desnecessário a explicação dos demais.

3-SLI e CROSSFIRE- consiste no conjunto de duas placas iguais somando o desempenho das duas, afim de obter o Maximo desempenho em jogos e aplicações que exigem muito processamento gráfico. As duas tecnologias tem o mesmo objetivo porem patenteadas pelos respectivos fabricantes de VGAS. SLI da NVIDIA e o CROSSFIRE da ATI, mas atenção, embora as tecnologias sejam IDENTICAS, cada uma somente funciona para a arquitetura que foi projetada. NÂO é possível fazer um SLI em placas ATI e nem um CORSSFIRE em placas NVIDIA. Portanto verifique a VGA q vai usar antes de escolher sua placa-mãe. LEMBRANDO que este procedimento é só se você for usar SLI ou CROSFIRE, caso queira usar somente uma placa de vídeo, ambas funcionarão em ambos os chipsets.

4-READYBOOST- uma tecnologia interessante desenvolvida pela microsoft, SOMENTE FUNCIONA em WINDOWS VISTA, consite em utilizar um pendrive como extensão da memória cachê no sistema, esta tecnologia independe da placa mãe mas achei interessante colocar já que ela aumenta consideravelmente o desempenho do pc em si.

Marcas
Estou entrando no que sem dúvida é o ponto mais polemico deste tutorial, as MARCAS de placas, existem cada vez mais marcas no mercado, porem é sempre bom observar o passado das empresas detentoras das marcas, um histórico de placas de sucesso aumenta as chances de ter atualmente uma boa placa disponível.

Vou apresentar um conceito próprio e cada marca das mais populares de hoje, frizo porem que o que vem a seguir não é um GUIA CIENTIFICO, e sim uma matéria para ajudar aos amigos leitores baseado em minha experiência própria ao longo de 10 anos de profissão.

ASUS- a marca mais vendida no mundo, produz placas simples a um custo baixo e popular, e também placas de altíssimo desempenho que eu pessoalmente considero as MELHORES PLACAS que existem. Modelos como M2N-SLI deluxe e M2N32-SLI deluxe são atualmente as placas mais indicadas pra quem quer um pc hightech com plataforma AMD. Alem de produzir placas para ambas as plataformas tanto AMD quanto INTEL certamente não é difícil de achar em qualquer parte do brasil e do mundo.

INTEL- a fabricante de Processadores também fabrica MOTHERBOARDS, de uma qualidade inquestionável, porem somente para a aquiteetura INTEL, no entanto seu CORE 2 DUO funcionara melhor em uma placa intel q em qualquer outra placa.

DFI- fabricante pouco popular se comparado com marcas como asus, pcchips e outras, mas possui um controle de qualidade excelente e produz algumas das melhores placas tops de linha da atualidade.

MSI- fabricante de placas de todos os portes com uma boa qualidade aliada a um preço semi-acessivel, visto que a maioria das placas da MSI nem são as melhores e nem as mais baratas.

Gigabyte- fabricante de placas também de todos portes, porem se destacam suas placas de custo mais baixo, destinadas a um mercado LOW END, Mas, isso no ultimo ano mudou, a Gigabyte cresceu bastante com placas High-End, e placas de baixo custo bastante e bastante poderadosas, e que ficaram conhecidas como o melhor custo beneficío do mercado, Como a Ga-P35-Ds3.

PC-CHIPS- uma das mais populares fabricantes de placas mãe de todos os tempos, porem a mesma se destaca ( negativamente) por produzir placas mãe de baixo rendimento e baixa durabilidade, porem com um custo bem baixo. É comum encontrar placas deste fabricante a preços muito baixos, e há também casos em que suas placas atendem bem a muitos tipos de consumidores porém não recomendo em hipótese alguma.

PHITRONICS- fabricante NACIONAL de placas mãe, produz placas com o desenho da taiwanesa PC-CHIPS. Porem emprega materiais de qualidade muito superior, fazendo com que a PHITRONICS se destaque tanto em custo como em beneficio MUITO MELHOR que a pc-chips. O fato de ser nacional faz com que o custo desta placa seja muito atrativo. Pra quem não necessita de um pc de desempenho muito elevado vale a pena conferir.

Dicas Básicas

1- analise a finalidade do pc que vai montar. Escolha uma placa de acordo com o uso. Não gaste $$ a toa e nem compre algo que não vai resolver seu problema.
2- Escolha a arquitetura, considere o processador de sua preferência e análise suas características técnicas, lembre-se que para um processador INTEL, a placa tem que ter arquitetura INTEL.
3- Escolha o chipset baseado na escolha que fez. Os chipsets comandam a maioria dos recursos do PC, analise os DATASHEETS e verifique se o mesmo atende as suas necessidades. Você não vai querer comprar uma placa baseada no Chipset VIA e somente depois de comprar 2 placas de vídeo topo de linha, descobrir que o mesmo não tem suporte para CROSSFIRE ou SLI.
4- Análise a marca e o modelo que você tem disponíveis, de acordo com seu bolso. Você pode encontrar uma boa placa a um custo bem menor que uma que nem te atenderia adequadamente, pesquise por todas as marcas e modelos possíveis.
5- Analise a quantidade de slots de expansão a placa em questão possui, você não vai querer notar futuramente que sua placa de rede queimou e você não tem um slot pci disponível pra adicionar uma. Ou descobrir que tem pouca memória ram e não tem mais slots para adicionar mais módulos.
6- Recursos avançados- observe quais recursos vc acha interessante utilizar e veja se a placa mãe de sua escolha da suporte a respectiva tecnologia.
7- Análise a refrigeração da placa, embora todas a placas venham com um sistema eficiente de refrigeração. É importante verificar os dissipadores, bons dissipadores levam cobre em sua construção, se você pretende comprar uma placa de alto desempenho o dissipador de cobre e até mesmo um fan podem ser necessários para a refrigeração da placa.
8- Estrutura- após escolhida a placa no ato da compra. Verifique a estrutura da mesma, verifique se não existem capacitores estufados ( isso pode fuder com a sua placa literalmente) e analise se a placa não possui empenos, isto pode acarretar o contato indesejado com partes metálicas do gabinete terminando por queimar a placa logo que montada no gabinete e ligada.
9- GARANTIA- neste aspecto é mais a LOJA que o FABRICANTE, a maioria dos fabricantes da de 1 a 3 anos de garantia em seus produtos porem os lojistas só se responsabilizam por repassar de 3 a 6 meses de garantia, bata o pé ou compre em outro lugar, é muito comum você comprar uma placa de alta qualidade e desempenho e a mesma apresentar problemas com pouco tempo de uso. Preço não é tudo, você não vai querer pagar 700 reais em uma M2N32-SLI deluxe WIRELESS EDITION e descobrir depois da mesma queimar com 4 meses de uso, que o picareta do lojista só te deu 3 meses de garantia ( 3 meses toda loja é obrigada por lei a dar de garantia)
10- APÓS escolher comprar e levar sua tão querida MOBO nova pra casa tenha o cuidado de escolher somente peças condizentes e compatíveis com a mesma para a montagem de seu novo pc, “ aproveitar” peças dakele pczinho meia boca que vc esta abandonando somente se tiver certeza da compatibilidade e do funcionamento 100% da peça, você pode queimar a placa mãe por plugar dispositivos não compatíveis ou danificados a placa nova.e nem preciso dizer que neste caso garantia nenhuma irá cobrir.
Conclusão:

Escolher uma boa placa mãe não é uma tarefa fácil , se considerada a variedade de marcas e modelos, mas agora que você já tem uma noção de atributos de uma placa-mãe já vai ser mais fácil

Tenks Samuk

domingo, 30 de novembro de 2008

Intel anuncia Core i7 oficialmente

Intel anuncia Core i7 oficialmente

A Intel anunciou oficialmente o lançamento da marca com a qual irá batizar os seus processadores de próxima geração, ao contrário do que muitos pensavam, não será Core 3 Duo ou Core 3 Quad e sim, Core i7. Estes processadores são os famosos Nehalem, que prometem uma performance 30% superior à dos Core 2, obviamente eles levarão um número após o nome identificando o modelo. Abaixo o novo logotipo destes processadores (sim, aquele adesivo que você cola em seu gabinete é o logotipo).


Para o desespero de alguns e a alegria de outros, este processador também marcará o fim do famoso socket LGA775. O novo socket será chamado de LGA1366; o aumento no tamanho do socket é proporcional ao aumento do tamanho do die do processador. Outra novidade é que o Core i7 também trará suporte à três memórias DDR3 em Triple-Channel, já que tem seu controlador de memória integrado, assim como já acontece com os processadores AMD.

Os primeiros modelos do Core i7 terão clocks de 2,66 GHz, 2,93 GHz e 3,2 GHz, os Core i7 terão quatro núcleos de processamento, um controlador de memória integrado de três canais, como já dissemos, 8 MB de cache L3, suporte a tecnologia HyperThreading, ou seja, pode trabalhar em até 8 threads com apenas 4 núcloes e um padrão de “pinagem” de 1.366 “pinos”. Eles começarão a ser fabricados no quarto trimestre deste ano. Preparem seus bolsos, pois o próximo upgrade vai precisar de tudo, e não só de um processador.

sábado, 29 de novembro de 2008

Programas Básicos Legais






Transforme texto em PDF





No final de cada coluna Tira-dúvidas existe uma barra de ferramentas que permite, entre outras coisas, gerar uma cópia desta página para impressão. Mas você também pode salvar esse texto em formato PDF, sabia? A mesma regra vale para documentos escritos no seu editor de textos favoritos e para o e-mail importante que pede uma cópia segura. Com o PDF Creator é possível gerar arquivos PDF de forma simples. Ele é instalado como uma impressora do PC. Quando você quiser transformar um documento comum em PDF, basta acionar o comando de impressão e selecionar, em vez da impressora, o criador de PDF que acabou de instalar. Na seqüência, o programa irá abrir uma janela de configuração do documento, onde é definido nome, autor, data de publicação e outros detalhes. Depois que você clicar no botão “save”, o PDF Creator irá perguntar em que local do computador o arquivo será salvo. Agora é só abrir.





Transforme PDF em texto



A conversão no sentido contrário também é possível graças a serviços como o do site PDFUNdo. Através de um campo de transferência de arquivo, ele recebe um documento em PDF e disponibiliza, segundos depois, um link para download do arquivo convertido em formato Word. Mas fique atento: não se deve usar esse recurso com documentos protegidos por direitos autorais. O próprio site, corretamente, recusa arquivos protegidos por senha.





Muitas redes sem complicação



Quem tem notebook e se conecta a diversas redes em lugares diferentes tem sempre uma certa dificuldade quando existem configurações personalizadas a serem aplicadas. Eu, particularmente, tenho esse problema, pois uso meus computadores em pelo menos três redes distintas.
O programa NetSetMan foi criado para facilitar essa tarefa. Vou explorar a versão grátis, mas não poderei deixar de lado alguns aspectos relevantes da versão paga.






O programa tem os menus em português, o que facilita bastante. A versão gratuita – ilustrada acima – permite alterar detalhes de rede, como IP, DNS, nome do PC na rede, grupo de trabalho, impressora padrão na rede, etc. As configurações ficam organizadas por abas, que podem ser nomeadas mediante duplo clique com o mouse sobre elas. A imagem mostra configuração para cinco redes e ainda existe uma sexta aba que não está sendo usada. Clicando em cada uma das abas, podemos ver um primeiro campo onde selecionamos o dispositivo de rede - esta configuração é útil para determinar por qual meio físico sua conexão será feita. Por exemplo: no escritório a rede é por cabo ethernet e, na sua casa, é via Wi-Fi. Sendo assim, nesse campo você pode selecionar a placa de rede e configurá-la com os dados do escritório. Quando for configurar a aba para conexão em casa, pode selecionar o dispositivo Wi-Fi. As configurações de IP seguem um padrão visual semelhante ao do menu de rede do Windows, facilitando o entendimento. Caso a rede atribua IP automaticamente, basta selecionar o campo “obter um endereço IP automaticamente”. Quando quiser usar uma das configurações, basta abrir o programa, selecionar a aba com a configuração desejada e clicar no botão Ativar. Pronto, tudo estará ajustado. Uma limitação da versão gratuita é a ausência da configuração automática de servidores Proxy, amplamente usado em empresas e ambientes acadêmicos. Porém, essa funcionalidade existe na versão paga do programa, tornando-o completo. O custo da versão paga é de 12 euros.


Gerenciador de tarefas turbinado


O gerenciador de tarefas do Windows é útil, mas não é completo. O System Explorer 1.5 é bem detalhado e apresenta, inclusive, informações sobre a confiabilidade de cada processo, informando se aquele determinado aplicativo já foi identificado como perigoso. Como mostra a imagem ao lado: repare que o processo "rundll32.exe" aparece com o fabricante identificado, a finalidade e uma avaliação de segurança. Ao clicar na aba “desempenho” surgem vários gráficos, que mostram o programa que mais consome o processador, memória, leitura e gravação de disco naquele momento. A aba “conexões” mostra detalhadamente todos os acessos a rede efetuados pelos programas em execução, mostrando a porta, tipo e destino da conexão. Nesta coluna procurei apresentar programas variados, que podem atender a diferentes necessidades - e espero que tenham gostado. Na quinta-feira (30) a coluna traz as respostas para as dúvidas deixadas nos comentários, então mande sua pergunta ou deixe sua sugestão.

Abraços Samuk

O que é memoria RAM ? como escolher a certa??



Uma das peças fundamentais no bom desempenho de um computador é a memória RAM. Mas você sabe qual a importância dela para o sistema? Qual a quantidade ideal que você deve instalar? Como escolher na hora da compra? A coluna de hoje traz respostas a essas perguntas.

O que é memória RAM ????

A sigla RAM vem de Random Access Memory, que em português significa “memória de acesso randômico” (aleatório). Na memória RAM os dados não são armazenados de forma seqüencial. Isso permite um ganho de desempenho, pois o sistema operacional não precisa se preocupar com a ordem dos dados, apenas com a posição deles.

A memória RAM é usada pelo sistema operacional e pelos softwares para carregar os arquivos e efetivamente usá-los. Ela armazena os programas e dados que estão sendo usados em determinado momento pelo computador. Enquanto você lê este texto, por exemplo, seu navegador de internet usa uma parcela da memória RAM de seu computador. Ao fechar o programa, a memória que estava sendo usada fica disponível para outros aplicativos. Ou seja: a RAM é volátil, pois armazena o conteúdo enquanto a informação em questão estiver em uso.

Importância da memória RAM



Um computador com pouca memória, ou memória de qualidade ruim, pode ter o desempenho comprometido, principalmente no uso de aplicativos mais pesados e jogos. Cada programa consome certa quantidade de memória RAM. O Word, por exemplo, consome cerca de 99 MB; o MSN usa cerca de 50 MB, e o Windows Media Player consome 30 MB. Os navegadores usam cerca de 30 MB, mas aumentam o consumo quando você abre novas abas ou janelas. Os sistemas operacionais têm um recurso usado para aliviar o consumo da RAM. Trata-se da memória virtual, que usa um espaço no HD (disco rígido) para armazenamento temporário de arquivos e programas. A memória virtual é útil, mas lenta.




O desempenho do PC começa a ser afetado quando a memória RAM chega ao seu limite – então, o sistema operacional passa a usar a memória virtual. Nesse momento, é perceptível um aumento no uso do HD, identificado pelo led presente no gabinete do computador (ele passa a piscar de forma mais intensa). É comum que, nesse momento, as telas fiquem momentaneamente congeladas, dificultando as atividades. Nesses casos, é recomendado é fechar alguns programas para reduzir o consumo de memória e até mesmo reiniciar o sistema.



Quantidade de memória




A máxima "quanto mais, melhor" se aplica neste caso. Mas como nem sempre essa filosofia pode ser colocada em prática (principalmente por conta dos gastos ou limitações citadas abaixo), vou dar dicas relacionadas aos diferentes perfis de usuários de tecnologia. Antes disso, é importante conhecer algumas limitações no uso desse tipo de memória. O Windows XP de 32 bits, usado pela maioria das pessoas, tem um limite de 3GB de RAM. Para que o sistema reconheça mais que isso, é necessário usar o Windows XP 64 bits, desde que o processador tenha este mesmo barramento, ou o Vista, que também trabalha com esse valor de 64 bits. O Linux reconhece mais de 3 GB, mediante a configurações.



Computador no trabalho -uso básico



Para quem usa editores de textos, apresentações, planilhas eletrônicas e internet corporativa, recomendo 1 GB, caso o computador tenha o sistema operacional Windows XP ou Linux. Se a máquina rodar Windows Vista, o ideal é de 1 GB a 2 GB.




Computador no trabalho -uso intenso



Muitos profissionais usam suas máquinas para rodar programas de editoração eletrônica, de design, para trabalhar com grandes massas de dados em planilhas eletrônicas ou bancos de dados locais. Nesses casos, recomendo pelo menos 2 GB de RAM no Windows XP e Linux. Se a máquina rodar Windows Vista, o ideal é 3 GB.

Computador doméstico - uso básico

A regra aqui é a mesma para aqueles que fazem uso básico na máquina do trabalho (editores de textos, apresentações, planilhas eletrônicas e internet): 1 GB no caso do Windows XP ou Linux, de 1 GB a 2 GB no caso do Windows Vista.


Computador doméstico - uso intenso



Para quem quer o máximo em desempenho, jogar os games mais avançados e trabalhar com sobra de hardware, recomendo pelo menos 3 GB no Windows XP e Linux e pelo menos 4 GB no Windows Vista.




Tipos de memória
O formato da memória RAM é determinado pelo fabricante da placa-mãe, sendo que cada placa aceita apenas um tipo de memória. Claro que esses formatos são padronizados pelo mercado e variam na capacidade de armazenamento, velocidade de acesso e tipo de slot que podem ser encaixados. Num passado recente, existiam formatos como DRAM, SDRAM, RDRAM e outras, mas atualmente o formato mais usado é o DDR e suas evoluções DDR2 e DDR3 .




Para saber mais detalhes da placa-mãe na hora da compra, pergunte ao vendedor o tipo de memória suportada (DDR2, DDR3, etc) e quantos slots -- local na placa-mãe onde ficam os pentes de memória -- disponíveis existem. Essas informações são muito importantes na hora de fazer o upgrade da máquina. Assim como acontece nos processadores, em que a freqüência determina a velocidade de processamento das informações, a freqüência também é importante na RAM: neste caso, ela determina a velocidade com que o dados são trocados entre a memória e os demais dispositivos como processador, disco rígido, etc. Fique atento às faixas de freqüência da memória que a placa-mãe suporta e também a freqüência das memórias que estão sendo adquiridas ou já estão no PC. Qualquer atualização requer memórias de mesmo formato e freqüência.


Para saber mais detalhes da placa-mãe na hora da compra, pergunte ao vendedor o tipo de memória suportada (DDR2, DDR3, etc) e quantos slots -- local na placa-mãe onde ficam os pentes de memória -- disponíveis existem. Essas informações são muito importantes na hora de fazer o upgrade da máquina. Assim como acontece nos processadores, em que a freqüência determina a velocidade de processamento das informações, a freqüência também é importante na RAM: neste caso, ela determina a velocidade com que o dados são trocados entre a memória e os demais dispositivos como processador, disco rígido, etc. Fique atento às faixas de freqüência da memória que a placa-mãe suporta e também a freqüência das memórias que estão sendo adquiridas ou já estão no PC. Qualquer atualização requer memórias de mesmo formato e freqüência.





Formato DDR



É comum em computadores mais antigos -- atualmente, não são mais fabricadas placas com este formato de memória. Elas têm freqüências que vão de 100 MHz até 400 MHz e seus módulos (nomenclatura que identifica formatos e freqüências, facilitando localizar qual memória comprar) são: PC1600, PC2100, PC2400, PC2700 e PC3200



Formato DDR2



É o padrão mais usado atualmente. O DDR2 é uma evolução do DDR, e proporciona leituras mais rápidas, facilitando o tráfego de dados. A freqüência varia de 400 MHz até 1066 MHz e os módulos são: PC2-3200, PC2-4200, PC2-5300, PC2-6400 e PC2-8500.



Formato DDR3



Os PCs mais poderosos do mercado contêm esse formato. Ele visa o alto desempenho por trabalhar com freqüências mais elevadas e é uma das tecnologias mais modernas. A freqüência varia de 800 MHz até 1600 MHz e os módulos são: PC3-6400, PC3-8500, PC3-10600 e PC3-12800.




Um programa bom para ver o tipo de memória utilizado no seu computador é o CPU-Z 1.48. Ele mostra uma visão geral, com o tipo (formato), quantidade de memória total do computador e freqüência. Além disso, permite que o usuário veja slot a slot -- no PC usado no teste, existem 4 slots e dois deles estão ocupados. Esse programa é ideal para ver o os dados na hora de realizar o upgrade da sua máquina.

Pentes

As placas de memória RAM são popularmente conhecidas como pentes. Cada pente tem uma capacidade, medida em Megabytes (MB).
Recomenda-se sempre termos no PC pentes de mesma freqüência, formato e capacidade. Um exemplo: para termos 4 GB de memória, podemos ter 4 pentes de 1 GB ou 2 pentes de 2 GB.

Se a placa-mãe tiver o recurso "dual channel", você pode acelerar a velocidade de processamento das informações. Para isso, deve usar dois pentes iguais. Dessa forma, a troca de informações entre processador e memória RAM será agilizada, já que os dois pentes serão lidos ao mesmo tempo - ao contrário de placas-mãe sem dual channel.

Marcas

A marca da memória RAM faz diferença na hora da compra. As chamadas genéricas são mais baratas, porém menos confiáveis. Computadores de alto desempenho e de uso em missão crítica jamais devem usar alternativas genéricas. As principais marcas do mercado são: Corsair, Kingston e Samsung. Na quinta-feira (27), estarei de volta com o pacotão de dúvidas e também trarei programas que melhoram o uso da memória do PC. Outras dúvidas sobre outros assunto são sempre bem-vindas. Até lá. Abraços Samuk

terça-feira, 25 de novembro de 2008

Video Montando seu Processador

video

Bips do Bios

ENTENDA OS BIPS DA SUA BIOS
Quando o Windows está rodando, é fácil identificar erros. Mas o que fazer quando o PC não chega nem a iniciar? Para casos como este, há mensagens sonoras, um conjunto de bips curtos e longos que possibilitam o diagnóstico de um problema mesmo se a placa de vídeo não funcionar.
Estes sons são gerados pelo BIOS, um programa da CMOS que faz a verificação do hardware sempre que a máquina é ligada. Se algo estiver errado, você fica sabendo na hora. Uma vez que há mais de um fabricante de BIOS, as mensagens podem ser diferentes de um computador para outro. Aqui você confere as mensagens sonoras mais comuns dos BIOS da Award e da AMI, os mais usados no Brasil.

BIOS Award:Problema: a máquina não inicia e você ouve um bip longo após ligar o hardwareDiagnóstico: o erro indica que há um problema de memória RAM.Recomendação: abra o computador, remova as memórias e passe um pincel macio para eliminar a poeira dos soquetes. Recoloque os pentes e verifique se o problema foi solucionado. Caso o erro persista, troque os pentes de memória RAM.

Problema: a máquina não inicia e você ouve um bip longo seguido por dois bips curtosDiagnóstico: problema com a placa de vídeoRecomendação: abra o computador, tire a placa e passe um pincel macio para remover a poeira do slot. Recoloque-a e verifique se o problema foi solucionado. Caso o erro persista, substitua a placa de vídeo.

Problema: a máquina não inicia e você ouve um bip longo seguido por três bips curtosDiagnóstico: problema com a placa de vídeoRecomendação: a mesma do caso anterior.

Problema: a máquina trava na iniciação e você ouve bips contínuos altos e baixos
Diagnóstico: problema com o processadorRecomendação: entre no BIOS e verifique se o processador está configurado corretamente. Se o problema persistir, substitua o processador.

Problema: a máquina funciona normalmente, mas você ouve bips baixos contínuos
Diagnóstico: problema de aquecimento do processadorRecomendação: abra o computador e verifique se o cooler está girando corretamente. Se necessário, substitua o componente. Aproveite também para adicionar um pouco de pasta térmica entre o processador e o dissipador de calor. Essas pastas são facilmente encontradas em lojas especializadas em informática.

BIOS AMI:
Problema: a máquina não inicia e você ouve um bip curto, três bips curtos ou um bip longo e três curtos.Diagnóstico: problema de memóriaRecomendação: abra o computador, remova as memórias e passe um pincel macio para remover a poeira dos soquetes. Recoloque os pentes e verifique se o problema foi solucionado. Caso o erro persista, troque os pentes de memória RAM. Apenas como referência, um bip significa erro de refresh, três bips significam erro na memória RAM abaixo de 64 KB e um bit longo e três curtos significa erro na memória RAM acima de 64 KB.


Problema: o computador não inicia e você ouve dois bips curtos
Diagnóstico: erro de paridade de memóriaRecomendação: você provavelmente tem dois ou mais pentes de memória incompatíveis. Abra o computador, remova todos os pentes e teste-os, um a um, até encontrar o pente incompatível.


Problema: o PC não inicia e você ouve cinco bips curtos
Diagnóstico: erro no processadorRecomendação: entre no BIOS e verifique se o processador está configurado corretamente. Se o problema persistir, substitua o chip.

Problema: a máquina não inicia e você ouve 11 bips curtos
Diagnóstico: falha na memória cache L2Recomendação: substitua a placa-mãe.

Problema: a máquina não inicia e você ouve um bip longo seguido de dois bips curtos
Diagnóstico: problema com a placa de vídeoRecomendação: abra o computador, tire a placa de vídeo e passe um pincel macio para remover a poeira do slot. Recoloque a placa de vídeo e verifique se o problema foi solucionado. Caso o erro persista, substitua a placa


xD